abril 14, 2008

(In)tolerância

Dizer que todas as culturas são iguais, e que devemos respeitar e não interferir em qualquer hábito social do Outro, por muito aberrante que nos pareça, soa a civilizado e bem pensante. Mas aceitando isto, de onde se conclui que deve o mais forte ser tolerante e respeitador? Se uma civilização decidir extinguir outras, não deveríamos então respeitar e não interferir nesses seus hábitos sociais?

2 comentários:

Isabela disse...

Claro. A verdade é que não estamos preparados, não queremos, não podemos aceitar totalmente esse pressuposto de igualdade cultural. Eu não penso de facto que todas as culturas mereçam respeito. A minha não merece, em inúmeros aspectos, nem outras merecem em aspectos determinados. No entanto, a minha cultura ideal, que escolheria os aspectos a,b,c, das culturas x, y,z,e que para mim seria a cultura ideal, é bem provável que não te servisse a ti, e como poderia impor-to. As relações culturais fazem-se de constantes negociações, como todas a outras. É lixado.

sLx disse...

Concordo contigo, apesar de ainda manter o optimismo que um conjunto de aspectos razoável (quais? quais?) seria practicamente ideal para as pessoas razoáveis (e que creio serem em grande número, eis outro optimismo). Mas é lixado efectivamente...

Folgo que rever-te por aqui, já tinha saudades! Beijinho.